sábado, 21 de janeiro de 2012

A divisão do reino - Judá





A casa real e a elite do Reino Unificado de Israel pertenciam à tribo de Judá. Medidas opressivas contra as outras tribos e um endividamento excessivo, no final do reinado de Salomão, lançaram as sementes para a divisão do Reino Unificado de Israel. Mais tarde, quando Roboão já era rei, emissários destas tribos, liderados por Jeroboão, foram exigir melhores condições mas Roboão não só recusou como ainda piorou as condições. Por isso, ocorreu a secessão (ou divisão) do Reino Unificado de Israel originando o Reino de Judá, ao sul, e o Reino de Israel no norte, sendo Jerusalém e Siquém as respectivas capitais. Jeroboão fez-se rei do norte de Israel e Roboão ficou rei de Judá.

Neste novo quadro político, os dois reinos tiveram histórias independentes com constantes conflitos armados entre si e também conflitos com as várias potências locais: Egipto, Assíria e Babilónia.

O reino de Israel sucumbiu aos assírios logo no século VIII AEC, enquanto o reino de Judá resistiu até ser derrotado pelos babilónios no início do século VI AEC.

Reino de Judá

O reino de Judá deu continuidade à dinastia iniciada por David (a Casa de David) e esta só foi quebrada quando o reino foi destruido pelos babilónios, tendo sobrevivido durante mais de 400 anos.

O reino de Judá ao longo desta longa dinastia é descrito como protegido de Deus, ao contrário do reino de Israel, apesar de alguns dos reis de Judá terem uma postura fortemente censurada nos textos de Reis e Crónicas. A tabela seguinte contém uma brevíssima nota biográfica de cada rei, segundo o Antigo Testamento, e a sua cronologia aproximada.


Rei
Datas (AEC)
Notas
1000-961
Fundador da dinastia, tomando o Reino Unificado de Israel à família de Saúl.
961-922
Um endividamento excessivo e os anos finais de Salomão, plantaram a semente da divisão de Israel em dois estados.
922-915
Iniciou o reinado ainda no Reino Unificado de Israel. Primeiro rei do Reino de Judá, após a secessão.
Abias
915-913
Infligiu uma grande derrota ao rei Jeroboão I de Israel.
913-873
Reinou durante 41 anos, com um reinado “limpo”, sem grandes castigos divinos a não ser uma pequena enfermidade nos pés quando já era velho.
873-849
Encetou relações pacíficas com o Reino de Israel com a aliança matrimonial entre o seu filho Jeorão e Atália, filha de Acabe e Jezebel de Israel.
Jeorão
849-842
Morto por castigo divino com uma doença nos intestinos. Casou com Atália, filha do rei Acab de Israel.
Acazias
842
Morto por Jeú, rei de Israel. A sua mãe Atália, sucedeu-lhe durante algum tempo.
Atália
842-837
Mãe de Acazias. Morreu na tentativa de evitar que o seu neto Jeoás se tornasse rei.
Jeoás
837-800
Filho de Acazias. Coroado aos 7 anos. Após um longo reinado, foi assassinado pelos seus servos.
Amazias
800-783
Assassinado numa conspiração organizada em Jersusalém.
Azarias
(Uzias)
783-742
Morreu atacado de lepra, uma punição por ter entrado no local mais santo do templo, reservado apenas ao sumo-sacerdote.
Jotão
742-735
Derrotou os amonitas.
735-715
Aliou-se aos assírios e tornou-se rei fantoche do imperador Tiglath-Pileser III.
Ezequias
715-687
Tributário de Senaqueribe da Assíria.
Manassés
687-642
Reinou 55 anos. Tributário de Esharadom e de Assurbanipal da Assíria.
Amom
642-640
Assassinado por servos.
640-609
Morreu numa batalha contra o faraó Necau II do Egipto. Três dos seus filhos foram reis de Judá.
Jeoacaz
(Salum)
609
Filho de Josias. Tinha 23 anos quando se tornou rei, e governou por poucos meses.
Jeoiaquim
(Eliaquim)
609-598
Filho de Josias. Tributário do faraó Necau II, mas depois da batalha de Carquemis, os babilónios tomaram o controlo.
Jeconias
(Joaquim)
598-597
Filho de Jeoiaquim. Jerusalém capturada pelos babilónios e este rei foi deposto em 597 BC após poucos meses de reinado.
Zedequias
(Sedecias)
597-587
Filho de Josias. O último rei de Judá, sob domínio babilónio. Deposto. Jerusalém destruída.
Período de exílio na Babilónia
(539)
Neto de Jeconias. Não foi rei. Liderou um retorno dos israelitas a Jerusalém sob o domínio dos persas.


Esta linhagem dinástica foi, mais tarde, utilizada no Evangelho Segundo Mateus para construir uma genealogia real para Jesus, mas esta omite os seguintes reis: Acazias, Jeoás, Amazias e Jeoiaquim.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...