sábado, 21 de janeiro de 2012

Rei Salomão - o gastador




O rei Salomão consolidou os territórios conquistados pelo seu pai, o rei David. O seu grande aliado continuou a ser o rei fenício Hirão, que anteriormente também apoiara David.


Hirão, aliado ou suserano?

Os relatos de Samuel, Reis e Crónicas identificam o rei Hirão da Fenícia como aliado de David e que o continuou a ser durante o reinado de Salomão. Resta saber, uma vez que os fenícios nessa época detinham muito poder na região, se estes reis judeus não eram, na verdade, vassalos da Fenícia.

O relato da construção do Templo, mostra que foi uma obra extremamente dispendiosa, que levou o rei Salomão a ceder vinte cidades a Hirão para pagar as dívidas contraídas (e para obter mais dinheiro). E parece que Hirão não se agradou muito das cidades que Salomão lhe deu (1 Reis 9:10-13).


A construção do Templo

A grande marca do rei Salomão foi a construção do Templo de Jerusalém. Deste templo não restam hoje vestígios, pois foi destruido pelos babilónios, reconstruido por Zorobabel no século VI AEC e novamente recuperado por Herodes cerca do ano 30 AEC. Finalmente, o Templo foi destruído em 70 EC pelas tropas romanas no seguimento da Grande Revolta dos Judeus. Hoje, ainda existe o Muro das Lamentações, que faria parte das ruínas da obra de Herodes.

O templo de Salomão tinha cerca de trinta metros de comprimento e dez de largura apenas (1 Reis 6:2; 2 Crónicas 3:3; um côvado convertido em 51,8 cm), no entanto:
-          trabalharam na obra 70.000 carregadores, 80.000 talhadores e 3.300 capatazes (1 Reis 5:15-16);
-          levou sete anos a ser construído (1 Reis 6:38);
-          consumiu 2.040 toneladas de ouro, 20.400 toneladas de prata e uma maior quantidade de cobre e ferro (1 Crónicas 22:14; um talento convertido em 20,4 Kg);

Com todos estes materiais e força de trabalho, Salomão bem que poderia ter construído as pirâmides de Gizé em vez de um edifício de dimensões modestas (150.000 trabalhadores e milhares de toneladas de materiais para um edifício de 30 metros de comprimento e 10 metros de largura)!

Quando o Templo ficou concluído, Salomão promoveu uma grande celebração, sacrificando 22.000 bois e 120.000 ovelhas numa só semana (2 Crónicas 7:5-9)!!!


Contradições

As contradições entre os livros de Reis e de Crónicas continuam a evidenciar-se nos relatos sobre o rei Salomão, embora sejam apenas respeitantes a números:
-          num relato é dito que Salomão chegou a ter 40.000 manjedouras para cavalos (1 Reis 4:26) mas o outro relato indica que estas eram 4.000 (2 Crónicas 9:25);
-          um primeiro relato diz que, para a construção do Tempo, Salomão tinha 3.300 capatazes (1 Reis 5:16) mas o segundo indica que estes eram 3.600 (2 Crónicas 2:2);

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...