quinta-feira, 16 de abril de 2009

A Lei, ou Torah, plagiadas de Hammurabi





A Lei judaica, que supostamente foi revelada por Yahveh a Moisés, é muito provavelmente baseada no código de Hammurabi. Hammurabi era um rei babilónico do século XVIII AEC (1800 a 1700 AEC). Uma pedra com leis numeradas de 1 a 282 (embora muitas delas ilegíveis) foi encontrada em 1901 e encontra-se em exibição no museu do Louvre em Paris. Encontramos muitas leis semelhantes à Lei de Moisés. Temos, portanto, que assumir que Moisés plagiou leis babilónicas ao entregá-las aos israelitas como se tratassem de leis divinas.

A retaliação, o olho-por-olho

Uma das leis mais conhecidas do Torah é a pena de talião, conhecida pela expressão “olho-por-olho, dente-por-dente”:
Êxodo 21:22-25 Se alguns homens brigarem, e um ferir uma mulher grávida, e for causa de que aborte, não resultando, porém, outro dano, este certamente será multado, conforme o que lhe impuser o marido da mulher, e pagará segundo o arbítrio dos juízes; mas se resultar dano, então darás vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe.

Qualquer ofensa ou dano físico deveria ser retaliado na mesma medida (mas, curiosamente, a vida de um feto não é equiparada à de um ser humano). 
Esta lei é semelhante a leis que existiam no código de Hammurabi.


Os Dez Mandamentos ou Decálogo

O texto de Êxodo 20:2-17 apresenta uma lista daquelas que seriam consideradas as principais leis, que ficariam famosas pelo nome de “Dez Mandamentos” ou “Decálogo” (gr. Dekalogous):

Mandamento
1
ter um único Deus
2
não ter ídolos
3
não invocar o nome de Deus futilmente
4
guardar o sábado
5
honrar pai e mãe
6
não assassinar
7
não praticar adultério
8
não furtar
9
não testemunhar falsidades
10
não cobiçar

Aqui é óbvia a assimetria entre o valor moral e legislativo de cada um dos mandamentos. Num extremo existe o mandamento “não assassinar” que é uma das leis fundamentais de qualquer sistema legal civilizado e no outro extremo existe o mandamento “não cobiçar” do qual nem se consegue imaginar uma aplicação prática num código civil ou criminal.

Os VERDADEIROS Dez Mandamentos

É habitual retratar-se Moises a descer o monte com os famosos 10 mandamentos gravados em duas tábuas.
No entanto, estes mandamentos foram apenas falados nos discursos de Deus, e nunca foram escritos nas duas tábuas de pedra!

Êxodo, capítulos 20 a 31
Moisés sobe à montanha e Deus discursa longamente. 
Deus começa por indicar os famosos 10 mandamentos mas, no mesmo discurso, continua com algumas outras regras de ética e com instruções detalhadas sobre:
 - o tipo de oferendas que Deus deseja receber, 
 - como construir o templo, 
 - como ele quer que a sua cortina feita, 
 - como deve ser feito o avental (éfode) do sumo-sacerdote, 
 - etc, etc...
Só na última frase de Êxodo 31 é que está escrito que Deus deu a Moisés duas tábuas de pedra escritas pelo seu dedo, MAS NÃO HÁ INDICAÇÃO SOBRE O QUE LÁ ESTAVA ESCRITO, e ordena que ele desça da montanha, rapidamente, porque o povo estava a fazer uma coisa terrível!...
Êxodo, capítulos 32 e 33
Quando Moisés desce do monte, com umas tábuas de pedra, encontra o povo a adorar um bezerro de ouro. Moisés DESTRÓI AS TÁBUAS NUM ACESSO DE RAIVA e é eventualmente forçado a subir de novo até à montanha a fim de escrever novas tábuas.
Êxodo 34
Deus pede a Moisés para fazer novas tábuas de pedra para que ele próprio pudesse escrever nelas.
Em Êxodo 34 estão os ÚNICOS 10 MANDAMENTOS que restaram escritos em tábuas de pedra (os outros 10 mandamentos foram destruidos):

Mandamento
1
não pactuarás com os amorreus, os cananeus, os heteus, os perizeus, os heveus ou os jebuseus.
2
não adorarás a nenhum outro deus;
3
não farás para ti deuses de fundição
4
guardarás a festa dos pães ázimos: sete dias comerás pães ázimos, no mês de abibe
5
todo o primogénito é de Deus - e não aparecerás diante de Deus com as mãos vazias
6
seis dias trabalharás, mas ao sétimo dia descansarás
7
guardarás a festa das semanas, que é a festa das primícias da ceifa do trigo, e a festa da colheita no fim do ano
8
não sacrificarás o sangue do meu sacrifício com pão levedado, nem o sacrifício da festa da páscoa ficará da noite para a manhã
9
os primeiras frutos da terra trarás à casa do Senhor teu Deus.
10
não cozerás o cabrito no leite de sua mãe.


Êxodo 34:27,28
Disse mais o Senhor a Moisés: Escreve estas palavras; porque conforme o teor destas palavras tenho feito pacto contigo e com Israel. E Moisés esteve ali com o Senhor quarenta dias e quarenta noites; não comeu pão, nem bebeu água, e escreveu nas tábuas as palavras do pacto, os dez mandamentos.

Conclusão:
Estas tábuas, que foram guardadas dentro da Arca da Aliança e dentro do Templo e reverenciadas pelos judeus durante séculos, não continham os famosos 10 Mandamentos do capítulo 20 mas os mandamentos do capítulo 34 de Êxodo.

2 comentários:

  1. Só uma pergunta você conhece a história da civilização babilônica, eu acho que eles não eram tão morais a essse ponto, rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  2. As leis do Egito, foram dadas pelo deus Thot, e as leis de Hamurabi pelo deus Shamash. Do mesmo modo a deidade deu ao rei Minos, sobre o monte Dicta, as leis de Creta; os gregos representavam Dionisio - "O Legislador" com duas tábuas de pedra em que as leis estavam escritas; e os piedosos persas nos contam como, como um dia, estando Zoroastro a orar na montanha Ahura-Mazda lhe apareceu num trovão e entregou-lhe o "Livro da Lei". Numa concepção capaz de ajudar a humanidade que só podia ser divina; ou porque achavam que desse modo as leis seriam mais respeitadas. História, fraude, poesia, filosofia, lendas e utopia sacerdotal!

    Oiced Mocam (no Irreligiosos e no Google)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...