segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Jesus no Talmude


O Talmude é um livro sagrado dos judeus, um registro das discussões dos Rabis sobre lei, ética, costumes e história do judaísmo. É um texto fundamental para o judaísmo rabínico. Contém os seguintes documentos sobre uma ou mais personagens com o nome Yeshu (Jesus) ben Pandera ou ben Stada (filho da infiel):

 Talmud Shabbat, 104b
[sobre o uso de tatuagens ou marcas permanentes] Ensina-se: Rabi Eliezer disse aos sábios: Ben Stada não trouxe a magia com ele do Egipto num corte da sua pele?  Disseram-lhe: Era um tolo e não se pode trazer a prova de um tolo.

 Talmud Sanhedrin, 67a

Ensina-se: Para todos as outras puníveis com pena de morte [excluindo a idolatria] nós não ocultamos testemunhas. Como  tratam o acusado de idolatria? Apontam uma lâmpada para ele na câmara interna e colocam testemunhas na câmara exterior de modo que possam o ver e ouvir mas este não as pode ver ou ouvir. Diz-se-lhe "diz-me outra vez o que me disseste em privado". Se ele disser "como podemos nós esquecer o nosso Deus no céu e praticar idolatria?" e arrepende-se, tudo bem. Se disser "esta é nossa obrigação e o que nós devemos fazer" as testemunhas que o ouvem da parte externa devem dirigi-lo ao pátio e o apedrejar.
E assim fizeram a Ben Stada, em Lud [Lydda, a pouca distância de Jerusalém], e penduraram-no na véspera da Páscoa.
Ben Stada era Ben Pandira. Rabi Chisda disse: O marido [da mãe] era Stada e o amante era Pandira.
Não era o marido [da mãe] Pappos Ben Yehudah? O nome de sua mãe era Stada.
Mas não era a sua mãe, Miriam, cabeleireira [megadla nashaia] das mulheres? Como se diz em Pumbedita: Afastou-se [stat Da] do seu marido. 

  Talmud Sanhedrin 107b, Sotah 47a

Que há sobre o Rabi Yehoshua ben Perachiah?
Quando o rei João [Hircano] matou os rabis, o Rabi Yehoshua ben Perachiah [e Yeshu] foram para Alexandria no Egipto. Quando veio a paz, Simão ben Shetach enviou-lhe uma mensagem: “De mim [Jerusalem], a cidade santa, para ti Alexandria do Egipto. O meu marido está no teu seio e eu fui esquecida.”
[ben Perachiah] saíu e chegou a uma determinada estalagem onde lhe mostraram muito respeito. Ele disse: “que bonita é esta estalagem [Achsania, estalajadeira]”.
[Yeshu] disse: “Rabi, ela tem olhos estreitos”.
[ben Perachiah] disse-lhe: “malvado, é assim que empenhas o teu pensamento?”. Enviou 400 trombeteiros e anunciou a sua expulsão.
[Yeshu] apresentou-se a [ben Perachiah] muitas vezes dizendo-lhe: “Aceita-me”. Mas este não lhe prestava atenção.
Um dia, [ben Perachiah] estava a recitar a Shema [durante a qual não se pode ser interrompido]. Ele estava disposto a aceitar [Yeshu] e fez-lhe sinal com a mão. Mas [Yeshu] pensou que [ben Perachiah] estava a repeli-lo, por isso preparou um tijolo e começou a idolatrá-lo.
[Yeshu] disse a [ben Perachiah]: Ensinaste-me que qualquer um que peque e seja causa para outros pecarem, não devem ter oportunidade de arrependimento.
E o mestre disse: Yeshu [ha-Notzri] praticava magia e levou Israel à decadência. 

 Talmud Sanhedrin, 43a

Ensina-se: Na véspera da Páscoa penduraram Yeshu; o declamador anunciara por quarenta dias: "[Yeshu] vai ser apedrejado por prática de magia e por seduzir e conduzir Israel à transgressão. Qualquer um que saiba algo que o possa absolver deve se apresentar." Mas ninguém se apresentou e penduraram-no na véspera da Páscoa.  ...
Ensina-se: Yeshu teve cinco discipulos - Matai, Nekai, Netzer, Buni e Todah. ... (e os cinco foram julgados em tribunal e executados). 

 Tosefta Chullin 2:23

Aconteceu que o Rabi Elazar ben Damah foi mordido por uma serpente e Yakob (ou Jacob, Iago, Tiago) da vila Sechania o curou em nome de Yeshu ben Pandira, mas o Rabi Yishmael não o permitiu.

Estas passagens do Talmude, estejam relacionadas entre si ou não, parecem evocar acontecimentos muito semelhantes àqueles descritos relativamente a Jesus ben Pandera e a Jesus Nazareno.

Uma notável curiosidade é que numa das passagens do Talmude, a  Maria mãe de Yeshu é referida como cabeleireira de mulheres, que em hebraico é megadla nashaia. Talvez esta designação esteja na origem da personagem de Maria Madalena (Miriam Magdala)!

9 comentários:

  1. O Talmud é a Mishah+Gemara. a Mishah foi escrita em 200.sendo que a Mishah Nada falar a Respeito de Jesus.a Gemara que são comentários da Mishnah que foram escrito Depois da Mishnah citam Jesus.
    os Relatos da Gemara São muito tardios.não corresponde a Verdadeira Historia de Jesus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o Talmude e a Mishná são tardios, o que dizer dos evangelhos ou brit chadashá? As cópias dos manuscritos mais antigos do evangelho datam do século IIdc, ou seja ano 200.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Jesus Não é Mito.

      Excluir
    2. Jesus de Nazaré é um Homem Histórico Real.
      No Século II Tácito em seu livro relata a Respeito de Jesus.

      Excluir
  3. Jesus é um mito criado pela igreja católica para ser o deus da nova religião cristã estabelecida no IV século, baseada em doutrinas pagãs contraditórias à Torah - Livro Sagrado, dado por D'us ao Seu povo Israel. Esta nova religião cria um livro - o Novo testamento - para embasar as suas crenças e cria um deus - Jesus.
    Tudo isso é contrário ao que está na Torah e no Tanach - Escrituras hebraicas, portanto, contra as leis de Deus.
    É só pesquisar a fundo, deixando de lado o partidarismo, e partir em busca da verdade "nua e crua."

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...