sábado, 21 de janeiro de 2012

Jefté sacrifica a filha





O juíz Jefté cometeu o erro de um dia ter prometido a Yahveh que ofereceria em sacrifício queimado (holocausto) quem quer que saísse primeiro pela porta de sua casa quando regressasse vitorioso na guerra contra os amonitas. O azar é que, após ganhar a guerra contra os amonitas, a primeira pessoa que saíu de casa para o felicitar foi a sua própria filha e, por isso, ele foi obrigado a sacrificá-la a Yahveh. Jefté e a sua filha não tiveram a mesma sorte que Abraão e Isaque, já que Deus, neste último caso impediu o sacrifício humano.

Ora, este episódio é muito embaraçoso para as organizações religiosas que utilizam os textos do Antigo Testamento como guia moral para os seus fiéis, pois retrata um cruel e fútil sacrifício humano. Para ultrapassar esta questão moral, em algumas traduções da Bíblia o desfecho deste episódio faz subentender que a filha de Jefté foi entregue ao serviço de Deus e não em sacrifício queimado. Mas o mesmo relato diz que este incidente deu origem a um luto nacional anual de quatro dias (Juízes 11:30-40).



Password - Xibolete
Pouco depois deste triste episódio, os homens da tribo de Efraim, sentindo-se ofendidos por Jefté não os ter convocado para a guerra, disseram-lhe “queimaremos a fogo a tua casa contigo”. Jefté começou, então, a combater os efraimitas mas estes fugiram. Quando os homens de Jefté apanhavam um efraimita em fuga, para se certificarem que era mesmo efraimita, pediam-lhe para dizer a palavra “Chibolete”. Se o prisioneiro dissesse “Sibolete” era imediatamente morto, porque estava confirmado que era efraimita. Era apenas uma questão de ter a dicção correcta! Por este processo de “selecção” foram eliminados 42.000 efraimitas (Juízes 12:1-6).

Tendo em conta estes episódios embaraçosos não faz sentido Jefté ser referido elogiosamente no Novo Testamento, em Hebreus 11:32.


8 comentários:

  1. Concordo plenamente com o seu comentário, um forte abraço e a Paz do Senhor Jesus repouse sobre a sua vida.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Paulo Jorge Ramos,

    li o artigo e o achei bastante elucidativo, mas tenho uma ressalva que achei que seria importante ter considerado no artigo. Trata-se do verso 39 imediatamente anterior à referência ao luto anual de 4 dias, verso 40 :

    " 39 - Passados os dois meses, ela voltou a seu pai, e ele fez com ela o que tinha prometido no voto. Assim, ela nunca deixou de ser virgem. Daí vem o costume em Israel

    40 - de saírem as moças durante quatro dias, todos os anos, para celebrar a memória da filha de Jefté, o gileadita."

    Juízes 11:39-40

    Pense comigo, se a jovem houvesse sido sacrificada não haveria porque dizer que "nunca deixou de ser virgem". Se nunca deixou de ser vigem significa que permaneceu virgem por toda a vida, não concorda?

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      penso que o luto referido significa que a moça morreu virgem, lamentando-se que ela não viveu o suficiente sequer para ter filhos (significa apenas que morreu muito jovem).

      Os cristãos ficam horrorizados com esta interpretação, porque dizem que Deus não admite o sacrifício humano. No entanto afirmam que Deus promoveu o sacrifício do seu próprio filho. Se Deus sacrifica o seu próprio filho, porque teria algum problema em aceitar sacrifício humano?

      Para além disso, citando o versículo 39,
      "Passados os dois meses, ela voltou a seu pai, e ele fez com ela o que tinha prometido no voto."

      O que Jefté prometeu? Um sacrifício de holocausto.
      Cumpriu? Sim, o versículo 39 diz que cumpriu.

      Abraço

      Excluir
    2. Saudações,

      Estudiosos em hebraico dizem que o verso 31 de Juízes 11, pode ser traduzido como:

      "quando eu voltar vitorioso dos filhos de Amon, será consagrado ao Senhor, e eu oferecerei UM holocausto."

      Ao invés de:

      "quando eu voltar vitorioso dos filhos de Amon, será consagrado ao Senhor, e eu o oferecerei em holocausto"

      Conforme o amigo pôde observar em:

      http://novamenteadventistas.blogspot.com.br/2013/11/jefte-sacrificou-sua-filha-deus-deus.html

      Se esta tradução for de fato a mais correta, não implicaria de que o capítulo em questão possa estar se referindo à dedicação da filha de Jefté a uma perpétua virgindade? Haja vista que podemos ver a questão da virgindade da jovem ser enfatizada em todo o decorrer do capítulo?

      Considerando ainda que, pelo fato de que se a jovem iria ser mesmo sacrificada, não seria mais coerente ela ter chorado pela sua vida ao invés da virgindade conforme lemos no verso 38?

      Excluir
    3. Olá, Paulo Jorge Ramos, passei aqui, para deixar algo para o amigo.

      Levando em consideração a sua indagação acerca da morte de Cristo, o prof. Leandro Quadros deu uma resposta bastante interessante acerca deste assunto.

      http://novotempo.com/namiradaverdade/videos/na-mira-da-verdade-jesus-era-deus/

      Um abraço.

      Excluir
  3. Ola srs.
    apezar de a Bíblia dizer que D,us se agradou em moe-lo, se referindo a Jesus Cristo, foi o próprio Jesus quem disse que - a minha vida ninguem a tira de mim, eu a dou expontaneamente...
    abçs

    ResponderExcluir
  4. Ola srs.
    apezar de a Bíblia dizer que D,us se agradou em moe-lo, se referindo a Jesus Cristo, foi o próprio Jesus quem disse que - a minha vida ninguem a tira de mim, eu a dou expontaneamente...
    abçs

    ResponderExcluir
  5. Texto dificil!

    Também escrevi em meu blog a respeito deste controverso assunto:

    http://teologandoentreirmaos.blogspot.com.br/2014/09/teria-jefte-sacrificado-sua-propria.html

    Abraços!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...